domingo, 17 de janeiro de 2010

Euribor a 3 meses bate recordes


Ao contrário do que muitos analistas previram as taxas de juro não recomeçaram a subir no início do novo ano. Aliás, conforme se pode constatar na imagem junta, as taxas não só continuaram a cair como até desceram de forma acentuada desde o último dia útil de 2009 (30 de Dezembro).
Isto só pode significar que os bancos continuam com liquidez abundante, situação que contrasta claramente com as dificuldades hoje existentes para se aceder ao crédito bancário. Depois do descalabro do mundo da finança que caracterizou a segunda metade do ano passado, os ajustes estão sendo feitos aos solavancos, sendo inclusivamente admissível que este excesso de liquidez no sistema bancário seja precisamente resultante da disciplina autoimposta na concessão de novos créditos.
Enfim, seja lá porque razão for, uma coisa é certa: a média mensal da Euribor a 3 meses já está abaixo dos 0,7% facto que poderá gerar - pela primeira vez (e talvez única nas nossas vidas) - que a taxa de juro efectiva dos empréstimos à habitação (indexados a esta) fique abaixo de 1% (mesmo considerando um spread de 25 pontos base (0,25%)).
Sexta-Feira passada, dia 15 de Janeiro, poderá tornar-se um dia histórico para os endividados deste país - que somos quase todos - já que foi o dia em que média mensal da Euribor3 ficou aquém dos 0,7%. A manter-se esta tendência até ao final do mês, aqueles que tiveram o bom-senso de alterar o indexante para esta taxa de referência (ao invés de se manterem na Euribor6, como é mais comum) colherão os benefícios de tal opção a partir de Março de 2010, nos contratos cuja revisão da taxa ocorra durante o próximo mês de Fevereiro.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Receba os nossos artigos por e-mail

Related Posts with Thumbnails

Número total de visualizações de página

CQ Counter, eXTReMe Tracking and SiteMeter

eXTReMe Tracker
Site Meter